ERP CLOUD – Vantagens e Diferenças para o On-premise.

erp on-premise banner

A Escolha de um ERP.

É um longo caminho até que essa escolha seja feita, mas entender que cada ERP tem desvantagens/vantagens específicas para cada caso, direciona para a melhor decisão para os seus processos de negócio.

Decidir qual ERP é mais aderente a seus processos não é tão simples e definitivamente é muito mais do que apenas escolher um fornecedor de soluções e implementar. É necessário olhar para o mercado/concorrentes, fornecedores e consultoria, além da análise de outras mil variáveis específicas do seu nicho/processo.

De três anos para cá, um outro aspecto passou a ser também considerado:  On-premise ou Cloud? Cloud ou On-premise?

Para responder essa pergunta é necessário analisar as vantagens e desvantagens de cada uma dessas opções.

On-premise.

  • On-premise, utiliza infraestrutura e servidores da própria empresa ou de terceiros;
  • Os custos de uma implementação On-premise podem ser grandes dependendo das necessidades e ambiente na qual o ERP será instalado. Diante a essa necessidade maior de investimento, sua aquisição é caracterizada como investimento de capital (CAPEX);
  • Possibilita um maior nível de customização. Apesar das customizações representarem maiores custos para a empresa, possibilitam uma maior aderência do ERP aos processos específicos de negócio. A empresa paga mais pelo ERP, porém obtém um ERP “selfmade” para suas necessidades.
  • O tempo de implementação também costuma ser maior e sempre agrega custos ocultos internos e externos que não são considerados no momento da comparação com o CLOUD.

Cloud.

  • Nessa modalidade, por um preço fixo mensal ou trimestral, a aplicação é disponibilizada pela internet por um fornecedor único, sem necessidade de infraestrutura própria de TI;
  • Como não se trata de investimento, é viabilizado economicamente como custo de operação (OPEX);
  • A empresa usuária se foca no negócio enquanto a gestão de TI passa a ser gerenciada pelo fornecedor da solução CLOUD;
  •  Se houver uma necessidade de personalização específica para os processos de negócio da empresa, os custos envolvidos podem ser grandes e mais complexos;
  • O tempo de implementação é geralmente menor e isso torna a solução CLOUD mais interessante para empresas em crescimento e para aplicações onde os processos estejam padronizados pelo mercado. Uma implementação on-premisse pode demorar meses, enquanto uma solução CLOUD demora semanas, as vezes dias.
  • É possível que o ciclo de vida do sistema traga gastos progressivos, dependendo do projeto.

A tecnologia evolui constantemente. Otimiza processos empresariais como um todo, principalmente, se adaptando as demandas de mercado.

E agora a tecnologia está dando um passo à frente, em direção ao futuro. E quando vislumbramos o futuro, vemos que ele não é 100% on-premise. O mercado potencial para as aplicações CLOUD, não só pela redução de custos envolvidos, mas pela simplificação que ela possibilita, com certeza irá ocupar uma parcela relevante do mercado à frente.

806, 2017

10 anos de Suporte-Fix.

junho 8th, 2017|0 Comments

Suporte-fix completa 10 anos de operação.
O Suporte-fix, unidade de outsourcing da MPL, completou 10 anos agora no mês de Maio. Contando atualmente com mais 30 profissionais atuando diretamente em sua operação, o Suporte-fix nasceu da […]

2905, 2017

MPL e JDEDWARDSERP fecham acordo de parceria com foco no mercado de ERP.

maio 29th, 2017|0 Comments

A MPL é o mais novo integrante do grupo JDEdwardsERP.
Rio de Janeiro, Brasil, 25 de Maio, 2017 – MPL Corporate Software e a JDEDWARDSERP anunciaram nessa quinta-feira uma parceria focada em geração de demanda, desenvolvimento […]

1805, 2017

Conheça o JD Edwards UX – ONE.

maio 18th, 2017|0 Comments

Na era do marketing 3.0, entender e estudar a experiência de uso do produto/serviço pelo cliente se torna essencial para satisfaze-lo.

Independente do segmento de atuação (serviços ou produtos), quanto maior a competitividade, maior o grau […]

1205, 2017

SEFAZ – Calendário parcial de obrigatoriedades fiscais em 2017/18

maio 12th, 2017|0 Comments

A SEFAZ (secretaria de fazenda) é a responsável pela fiscalização das principais obrigatoriedades fiscais e contábeis do Brasil, e principal demandante de modificações nas áreas tributárias e financeiras.

Com o lançamento de diversos editais e manuais […]