Conheça nossos Cases de Sucesso

Insetisan
Solução Implementada: JDEdwards EnterpriseOne, versão 9.1

Módulos: Contabilidade, Contas a Pagar, Contas a Receber, Fluxo de Caixa, Estoque, Compras, Vendas & Faturamento

A Insetisan foi fundada em 1952, sendo a pioneira no ramo de controle de pragas. É uma empresa especializada em controle de pragas urbanas, sanitização e limpeza de caixas d’água. Além de pioneira, a Insetisan vem se mantendo na liderança do segmento desde a fundação, graças a uma política de qualidade no atendimento com profissionais altamente qualificados e em constante treinamento, aliada à utilização dos produtos mais avançados do mundo. A Insetisan tem um Departamento de Controle Intensivo desenvolvido para atender aos clientes Corporativos que buscam qualidade, responsabilidade e bom atendimento. A empresa possui Certificação em Qualidade ISO 9001 e, por isso, está apta a atender às normas e realizar um Controle de Pragas efetivo.

A empresa utilizava diferentes sistemas independentes, o que gerava ilhas de informação, pois os sistemas não falavam entre si. Precisava de um ERP completo, e fácil navegação e seguro, para continuar garantindo a qualidade dos seus serviços e atendimento.

“Avaliamos diversas alternativas de ERP e solução Oracle JD Edwards foi a escolhida, pois aliava tecnologia de ponta a maior aderência aos nossos processos de negócio.”, diz Claudio Mittelstaedt, Consultor de TI e Processos.

Os principais benefícios alcançados a partir da utilização da nova solução são: melhor controle das operações e do estoque; melhoria na gestão financeira de recebíveis; integração entre os módulos implementados; contabilidade controlada pela própria Insetisan; facilidade de extração de informação, entre outros.

“Passado quase um ano de sua implantação, constatamos que tomamos a decisão certa.

A adoção do JD Edwards trouxe um ganho de produtividade a diversas áreas da empresa, provendo uma maior confiabilidade das informações e um controle mais efetivo das operações da empresa.”, finaliza Claudio.

LG
Sucesso na Parceria MPL – ORACLE e AWS
Solução Implementada: Oracle JDEdwards EntrepriseOne, versão 9.0 na Nuvem – Módulos de Contabilidade, Orçamento, Contas a Pagar, Contas a Receber, Fluxo de Caixa, Estoque, Gerenciamento de Compras e Gerenciamento de Vendas. A LG Sistemas é uma empresa brasileira especialista no fornecimento de software para gestão de recursos humanos. Com a solidez e a experiência de uma empresa há mais de 27 anos no mercado, oferece uma suíte completa de produtos que auxiliam na execução das atividades da área de RH. Atualmente conta com mais de 400 clientes, espalhados por todo o País, dos mais diversos ramos de atividade.

A empresa iniciou o processo de seleção em 2012. A solução ERP in the Cloud da MPL, em parceria com a ORACLE e AWS, foi a que possuiu melhor aderência às necessidades da empresa. A oferta é um serviço SaaS do JD Edwards, com um conjunto de serviços: infraestrutura, licenciamento e suporte ao usuário, com rapidez na implantação e escalonável.

O término da implantação foi realizado em 01/01/2013. O contrato firmado prevê utilização dos serviços AWS por 3 anos renováveis.

Udiaco
Novo sistema resolveu problemas deixados pelo anterior e derrubou número de chamados.

Após enfrentar uma série de problemas na implantação do ERP Oracle JD Edwards, a Udiaço, distribuidora de ferro e aço, investiu na MPL Corporate Software, empresa de TI especializada em soluções de gestão empresarial, para reforma, reparação e suporte ao sistema da companhia.

“Havíamos perdido totalmente a confiança na consultoria anterior que implantou o JDE com uma série de falhas. Precisávamos de reparos e ao mesmo tempo continuar funcionando, pois não era possível voltar atrás. A Oracle nos indicou dez empresas e optamos pela MPL que garantiu que não íamos deixar de vender e receber, e que teríamos um bom controle de estoque. Ao final do trabalho, tudo foi confirmado”, diz Adalberto Trevizan, diretor Administrativo da Udiaço.

A MPL realizou uma vistoria e diagnosticou erros na geração de pedidos, emissão da nota fiscal, processo de expedição, na geração dos títulos a receber, entre outros. Foram realizadas fases de trabalho para reparação das funcionalidades e reforma e execução do sistema de vendas.

Após a reformulação, o sistema passou a funcionar com rapidez nas atualizações do estoque, vendas, andamento dos pedidos e controles financeiros. Segundo Trevizan, a expectativa é que com melhor utilização do módulo BI Publisher, seja possível realizar estudos de custo, controle de gastos, previsões de compra, orçamento e fluxo de caixa. “Acreditamos que em três meses atingiremos este patamar”, ressalta.

Além disso, a distribuidora contratou o e-fix da MPL, um suporte remoto para apoio aos usuários com solicitações relativas ao esclarecimento de dúvidas apresentadas e problemas ou dificuldades na utilização do software, para manutenção corretiva, evolutiva e preventiva e correção de BUGs.

“Quando iniciamos tínhamos uma média de 14 chamados mensais de apoio e hoje estamos com apenas quatro, graças às correções feitas pelos dois projetos de reparação e também devido à qualidade do serviço do suporte”, conclui Trevizan.

Petroserv
A Petroserv é uma das grandes empresas do segmento de Óleo e Gás atua no mercado de TRR (Transportador, Revendedor e Retalhista de derivados de petróleo), oferecendo a granel óleo diesel, óleo combustível, querosene e uma gama completa de óleos lubrificantes e graxas que atendem a transportadoras, frotistas, empresas, clubes, condomínios, operacionalizando o transporte, a entrega e o armazenamento do combustível necessário para o funcionamento da empresa.

Em função do crescimento de suas operações a Petroserv em 2009 decidiu-se pela implementação de uma nova solução de ERP. A solução escolhida foi o Oracle JD Edwards e o projeto teve início em Setembro de 2009, contemplando as suítes de Finanças e Distribuição e Logística. O projeto teve duração de 12 meses e o seu Go Live ocorreu em outubro de 2010.

No momento a Petroserv está trabalhando na integração do JD Edwards com o sistema de Manutenção utilizado em suas seis plataformas.

Antes da adoção da nova solução uma das principais dificuldades da empresa era a integração e padronização dos processos de suas filiais em Macaé e Itajaí com a Matriz, localizada na cidade do Rio de Janeiro. A utilização do JD Edwards conseguiu suprir essa necessidade, possibilitando que matriz e filiais possam trabalhar seguindo uma padrão único em todas as suas operações, eliminando retrabalhos e aumentando de forma significativa a produtividade em seus processos de negócio.

Granado
Grupo, que utiliza a plataforma há mais de dez anos, migrou as operações para software 9.1 com servidor web.
Após identificar a necessidade de uma solução que acompanhasse o crescimento da empresa, a Granado, companhia que atua há 143 anos no mercado de cosméticos, investiu na migração do ERP Oracle JD Edwards, da versão B733.4, para a mais moderna, a 9.1, utilizando o Oracle WebLogic Server como servidor WEB. Para a realização da implementação, foi contratada a MPL Corporate Software, empresa de TI especializada em soluções de gestão empresarial.

A Granado utiliza a plataforma JD Edwards há mais de uma década, e com a consolidação do grupo nos últimos anos, ficou evidente a necessidade de atualização do ERP, uma vez que a tecnologia e inovações do software estão totalmente alinhadas às melhores práticas do mercado corporativo mundial, e em sinergia com a estratégia da empresa.

A fabricante de produtos cosméticos é parceira da MPL em outras soluções, e a proximidade constante e o pronto atendimento sempre que há necessidade, aliados à capacidade técnica dos profissionais da integradora, foram pontos decisivos para a escolha da empresa.

Na implantação, o principal desafio encontrado foi a adaptação dos usuários com a plataforma web, que sentiram um pouco no início dos testes. “Uma tarefa bem árdua foi adaptar os sistemas satélites à nova versão, mas todo trabalho das equipes de TI da Granado e MPL fizeram a diferença para o sucesso da operação”, diz Plinio Bellas, CIO da Granado.

O ERP JD Edwards é utilizado em todas as áreas da empresa, ou seja, as previsões de vendas dão início ao processo no MPS/MRP, que geram os dados necessários para a produção solicitar matéria-prima e embalagens ao setor de compras. Já com o produto fabricado e embalado, tudo é transferido para o depósito que recebe, via EDI ou AFV (Automação da Força de Vendas), e os pedidos são separados, conferidos via coletores de dados ligados à plataforma e faturados. Depois disso, toda parte contábil e fiscal trabalha para produzir os resultados, gerando contas a pagar e receber.

“Podemos fazer um paralelo com os programas que rodavam em batch durante a madrugada e levavam cerca de seis horas, e hoje levam uma hora e meia. Fizemos o primeiro fechamento do mês na nova versão e tudo ocorreu sem nenhum transtorno”, reforça Bellas.

Após a implantação da solução, a empresa identificou ganhos em evolução tecnológica, maior performance e qualidade das aplicações, escalabilidade e uma plataforma totalmente web.

“A ferramenta está muito estável e confiável. Nossa estratégia de fazer um projeto a quatro mãos com a MPL foi muito bom e deu o resultado esperado, ou seja, sucesso no GO LIVE e capacitação da minha equipe à nova versão”, finaliza Plinio.

Medidata
A Medidata acaba de implantar o SPED PIS/COFINS no ERP JDEwards. A equipe de consultores da MPL trabalhou intensamente durante 2 meses para desenvolver as rotinas necessárias do SPED, adaptadas às necessidades legais da Medidata, e homologar os testes, através do Programa Validador da Receita Federal.

Graças à esse projeto realizado a quatro mãos, que contou com o suporte das equipes de TI e Fiscal da Medidata, a empresa chegou ao final de maio pronta para atender ao prazo legal inicialmente estabelecido pela Receita para entrega do primeiro arquivo SPED PIS/COFINS.

A equipe de consultores da MPL conta com atualização constante, e está preparada para implantar o SPED PIS/COFINS no ERP JEDwards, de forma integrada às soluções fiscais da sua empresa: seja através da interface direta com a Receita ou através da integração com o seu Sistema Fiscal.

Ancar
A Ancar Ivanhoe, uma das maiores administradoras de shoping centers do país, acaba de adquirir a suíte Oracle BI Application para toda área de finanças (Contas a Pagar, Contas a Receber, Fluxo de Caixa, Contabilidade, Ativo Fixo e Rentabilidade). O BI Application irá operar totalmente integrado ao JD Edwards provendo assim uma maior performance na geração de indicadores e na disseminação de informação.

Com a adoção do BI Application a Ancar espera agilizar todo o processo de análise financeira, permitindo maior rapidez na tomada de decisão.

A Solução Oracle BI Applications para Finanças é composta por 255 relatórios e mais de 480 indicadores de negócio, que já estão construídos usando a base tecnológica do Oracle BI Enterprise Edition. Além disso, todas as extrações da base de dados do ERP JDEdwards para alimentar tais indicadores também já estão construídas, fazendo com que o tempo de implementação do projeto seja reduzido.

Ipiranga
Ao final do mês de Junho/12 a Ipiranga realizou o Go Live do projeto de migração da versão 8.9 para a 9.0 do JD Edwards Enterprise One.

O projeto foi conduzido pela MPL em conjunto com a equipe da Ipiranga e contou com equipe de mais de 15 profissionais da MPL em sua execução, envolvendo cerca de 30.000 horas e com uma duração de 9 meses.

A abordagem adotada ao longo do projeto foi baseada em uma migração técnica, onde todos os objetos da versão 8.9 foram migrados para 9.0.

A migração contemplou os módulos de Finanças (Contabilidade, C/P, C/R, Orçamento, JOB COST e Ativo Fixo), Módulos de Distribuição (Estoque, Compras e Vendas de Serviços) e os Módulos de Manufatura (PDM, Chão de Fábrica, Custos, Qualidade, MRP e DRP), abrangendo também integrações com os Bancos, Portal de Compras, CRM Siebel, Sati (Solução fiscal), ABADI (Faturamento), dentre outros sistemas e soluções da empresa.

Foi realizada também a migração do sistema Operacional HP/UX para Linux, Websphere para WebLogic e Banco Oracle 9i para 11g.

A metodologia de trabalho utilizada contemplou as seguintes etapas: Planejamento, Migração Técnica, Gap Analisys, Migração Funcional, Teste, Go Live e Estabilização.

A Fase de Testes contemplou duas grandes simulações envolvendo diversas áreas e contou com a participação de mais de 400 usuários simultâneos. Essa etapa compreendeu também testes de performance e Carga.

O GO LIVE ocorreu conforme previsto sendo que o primeiro fechamento contábil exigiu um acompanhamento mais intenso da equipe do projeto, devido às integrações existentes entre os diversos sistemas e plataformas.

A Fase de Estabilização teve uma duração de 40 dias e ao longo da sua execução foi realizado um acompanhamento de todas as operações em todas as Unidades.

Para Betsy Ferreira, Coordenadora de Sistemas Administrativos & ERP da Ipiranga, a nova versão o trouxe a possibilidade de utilização da inteligência de negócio contida no ERP a partir do uso de webservices, além de apresentar melhor usabilidade das telas da web. A estratégia do projeto também permitiu à Ipiranga atualizar seu parque de servidores, o que refletiu em mais agilidade para os processos e para os usuários finais.

“A execução de projeto desse porte dentro do prazo e orçamento originalmente definidos, era um grande desafio para nós, em função da complexidade dos processos de negócio e quantidade de áreas/usuários envolvidos”, comentou Roberto Lima vice-presidente da MPL. “Esse objetivo só foi alcançado graças ao grande comprometimento de toda a equipe (MPL e Ipiranga), na agilidade na resolução dos problemas encontrados” completou Lima.

Tome
A Tomé Engenharia é usuária da plataforma Oracle JD Edwards há mais de 3 anos e está atualmente na versão JDE Xe. Em 2009 foi constatado que era preciso atualizar sua plataforma ERP, e em outubro foi iniciado o processo de consulta ao mercado. Por seu sistema ser antigo, a Tomé avaliou o que seria melhor: adotar uma nova plataforma ERP ou migrar o JDE para a versão mais recente, a 9.0. Outra necessidade identificada foi o maior controle de seus empreendimentos, o que demandava um módulo para gestão de projetos.

Foram convidadas para participar da seleção a Oracle e uma concorrente do mesmo porte, que seriam avaliadas nos quesitos aderência aos processos e valor de investimento. Após quatro meses de apresentações, iniciou-se o alinhamento de escopo para a elaboração das propostas técnicas, com duração de dois meses. Em reunião com os usuários-chave do sistema e a Direção da empresa foi escolhida a manutenção do sistema Oracle JD Edwards. No último dia de fevereiro de 2010 foi assinado o contrato de licenciamento de software com a Oracle.

Uma concorrência para contratação da consultoria que seria responsável pela implementação também foi aberta. A MPL participou juntamente com outras duas empresas e foi escolhida por ter apresentado melhor escopo, prazo e metodologia de implementação. O projeto, está dividido em 3 fases, migração técnica, parametrização Oracle JDE e configuração do Oracle Projects. “Este projeto será realizado em parceria com a Consultoria de Sistemas MPL e a conclusão está prevista para outubro de 2011. Agilidade, novas funcionalidades e um novo e amigável ambiente web são os principais benefícios que a migração trará para as empresas do Grupo Tomé” (Revista Tomé NEWS – Ano 8, nº26)

Atualização da versão do JD Edwards está no centro da estratégia para o crescimento do Grupo e a modernização de processos em 2011

“A estratégia para o Grupo Tomé alcançar o aumento do faturamento projetado baseou-se na decisão de modernizar o sistema de gestão, ERP JD Edwards, migrando da versão XE para a mais nova versão: 9.0. Optamos pela mudança não só para estarmos em linha com as últimas tecnologias do mercado, como também para reduzir custos e otimizar processos, aumentando assim nossa produtividade” disse Douglas Pier Sobrido, gerente de TI do Grupo em entrevista para a revista Partners Ecossystem da Oracle.

“A MPL já era nosso fornecedor e apresentou uma proposta alinhada às nossas expectativas, com ótimo custo/benefício. Isso nos deu segurança” avaliou o gerente de TI do Grupo Tomé também em entrevista para a revista da Oracle.

O Go Live do projeto de Migração ocorreu em Maio/2011, rigorosamente dentro do prazo previsto, contemplando as seis empresas do grupo Tomé, sete filiais e mais de trezentos usuários.

A equipe do projeto contou com a participação de mais de 30 pessoas da MPL e da Tomé.

Castrol
Castrol Brasil Ltda. Opta por Serviço de Suporte Terceirizado ao Usuário e Melhora Atendimento
A Castrol foi criada em 1899 e chegou ao Brasil em 1957. Inicialmente, produzia lubrificantes para máquinas industriais e hoje atua em diferentes mercados: automotivo, veículos comerciais e esportivos, náutico, industrial, aviação e agrícola..

Desafios

-Eliminar sistemas isolados e plataforma descentralizada para gerenciar melhor processos de negócios e suportar o desenvolvimento da companhia
-Otimizar o suporte aos usuários e monitorar as chamadas com maior precisão
-Atender as demandas dos clientes com rapidez, deixando de depender da disponibilidade de equipes internas.

Solução

-Trabalhou com MPL Corporate Software para centralizar todos os processos de compra, venda, ativo fixo, contas a pagar, a receber, contabilidade, impostos e instrução normativa, passando a processar um total de cem notas fiscais por dia
-Passou a atender, de forma padronizada e documentada, aos usuários de JD Edwards no Brasil e na Venezuela
-Adquiriu capacidade de registrar o histórico de atendimentos e chamados, monitorando as estatísticas dos problemas enfrentados pelos usuários
-Melhorou o atendimento das solicitações e chamados via web, de forma proativa.

“Trabalhar com a Oracle é uma experiência muito boa e com retorno extremamente positivo. Hoje, a empresa consegue mensurar e ter mais controle sobre a quantidade de chamados, inclusive com estatísticas dos atendimentos.” – Adriana Moraes, Gerente de Sistemas, BP Lubrificantes América Latina.