Internet das coisas photo

Internet das Coisas e o Oracle JD Edwards.

Empresas do segmento industrial do mundo todo já utilizam há décadas sistemas tradicionais de M2M (Machine-2-Machine). Usam diretamente essas máquinas para coleta de informações. Dessa forma permitem a integração desses dados para dentro de seus processos de negócio. O objetivo é analisar esses dados e tomar  decisões mais inteligentes, reduzindo custos e criando novos fluxos de receita.

Esses sistemas tradicionais funcionam com a instalação de sensores que coletam informações (como temperatura, pressão ou vibração) combinadas com atuadores que controlam a máquina. Esses sensores e atuadores são gerenciados por um sistema de controle. Esse sistema de controle se comunica de volta com um servidor central ou centro de operações. Assim que é realizada a integração para dentro do processo de organização da empresa.

O problema com esses sistemas M2M tradicionais é que eles são largamente proprietários e inflexíveis. Eles requerem hardware especializado e conectividade de networking de alto custo. Além das despesas do um sistema integrado de ponta que transforma informações  em processos de negócio.

O sistema M2M tradicional carece de segurança, gerência de sistema e da análise para a empresa.

A solução JD EDWARDS já ajudou milhares de empresas a simplificar, padronizar e otimizar seus sistemas de ERP nas áreas de finanças, aquisição, manufatura, gerenciamento de ativos de capital e Supply Chain. Essa automação resultou em melhores decisões de negócios, poupança de custos e aumento de receitas.

Mas antes de falar sobre JD EDWARDS, precisamos falar sobre a Internet das Coisas e como ela vem mudando processos e gestões de negócios com melhorias e análises. Falamos sobre IoT e outras novidades do mundo JD EDWARDS na nossa matéria sobre o JD EDWARDS SUMMIT 2016 (Veja aqui). Vamos te apresentar a Internet das coisas, e sugerir como você pode começar a implementar essa ótima tecnologia para aprimorar todos os seus processos de negócios.

Bem-vindo ao novo mundo da Internet das coisas (IoT), aonde suas máquinas, junto com seu pessoal e com seus processos, estão todas conectados habilitandas soluções que não eram previamente possíveis.

O que é Internet das coisas? (IoT)

A internet, primariamente, foi uma rede aonde pessoas criam e consomem dados (data) de uma forma interconectada.

O advento da revolução mobile criou uma proliferação de microprocessadores e equipamentos de networking. Estes, juntos com maturidade tecnológica, estão inaugurando uma nova era de internet e forma de utilizarmos tecnologia M2M.

Essa internet M2M se caracteriza por um número de pessoas e máquinas interconectadas que é muito maior do que antes e muito mais abrangente.

A Internet das Coisas é a interconexão de dispositivos e sensores, como maquinaria/aparelhos, com mobile, hardware e software. Isso vem criando uma nova leva de aplicações que integram o físico com os ativos de software. O objetivo é  gerar uma mudança quântica no aprimoramento do processo de negócio.

Essa plataforma interconectada, aonde máquinas e softwares interagem perfeitamente, promete pontear os espaços entre o mundo físico e o mundo dos algoritmos de software. O objetivo é trazer inovação para empresas e revolucionar a manufatura moderna, sistemas de agronegócio. Os sistemas de energia, mineração, construção e outras segmentos de indústria também serão beneficiados.

O valor de negócio da Internet das coisas:

Quase todas as empresas podem se beneficiar dos avanços da tecnologia descritos acima. Por exemplo, na hipótese aonde uma pessoa é necessária para inspecionar manualmente uma peça de equipamento danificada, existirá um custo alto de pela inspeção do equipamento e um potencial risco para o inspetor. A automação por uma máquina reduz fortemente os custos da inspeção e evita de enviar uma pessoa a um lugar de potencial risco.

A automação pode também ajudar a antecipar, e, portanto, evitar falhas, mantendo os projetos na agenda e no orçamento.

Atualmente muitas empresas instalam máquinas de sensores para aquisição de dados e controle de supervisão. Entretanto, o número e variedade de sensores e protocolos de proprietários, o quais são muito limitadas e rígidos em suas funcionalidades, pode ser assustador.

A Internet das Coisas, por contraste, é uma ferramenta não moldada, baseada em padrões abertos existentes, o que conecta o espaço entre operações e tecnologia da informação e permite que você ganhe uma efetividade operacional sem precedentes e receitas altas.

Vamos explorar alguns desafios de negócio específicos que podem ser resolvidos com uma solução IoT (Internet das Coisas):

Para cada mercado ou cada produto existem funcionalidades específicas para que tudo ocorra corretamente, seja em processos ou uso de equipamentos, por exemplo. Utilizando a Internet das Coisas para aprimorar informações cruciais, é possível aumentar a receita e reduzir custos.

Entenda as suas funcionalidades:

Mercadorias Perecíveis: Sensores podem monitorar a temperatura, umidade e localização das suas mercadorias, enquanto elas viajam por sua cadeia de suprimentos. Monitorar esses fatores críticos e tomar ações rápidas, quando alertado, permite que você reduza significativamente o refugo e, como resultado, aumente a sua receita reduzindo custos associados com inventários perdidos.

Maquinaria Pesada: Ao monitorar a localização dos equipamentos da sua companhia, as condições do meio-ambiente e as condições de operação do equipamento, você pode se assegurar que está sendo operado corretamente e prever imprevistos como a falha em alguma parte do equipamento.

Suporte de Produto: Os produtos que você vende para os seus consumidores podem comunicar, para a organização de manutenção, o status atual, informações de diagnóstico e quantidade disponível de produtos consumíveis. Essa informação te permite entregar uma qualidade melhor de serviço para o seu consumidor, por apontar falhas potenciais antes mesmo que elas tenham um impacto negativo. Além disso, você pode aumentar a sua receita por meio de ofertas de serviços expandidas e reposição de consumíveis.

Agronegócio: Mensurar e monitorar seu processo de negócio de uma forma holística, desde as operações de plantio até as operações de processamento vão permitir que você reduza, ou ao mesmo elimine, as inspeções manuais a cada etapa. Esse insight sem precedentes nas suas operações pode ajudar você a tomar decisões na hora certa. Decisões como: irrigação ou movimentos temporais através do processo de manufatura.

Condições Perigosas: A habilidade de monitorar o ambiente de operações de uma situação perigosas pode significar reduzir drasticamente os riscos à vida humana. Por monitorar a atmosfera, som, pressão, temperatura e outros usando sensores remotos é possível aumentar a segurança dos seus funcionários. Dessa forma, você pode vislumbrar uma nova revolução na indústria, permitindo que os seus ativos de softwares e hardwares trabalhem conjuntamente para aumentar sua receita de topo.

Componentes da Soluções da Internet das Coisas (IoT)

Para implantar com sucesso uma solução IoT, vários componentes são necessários.

Começa com um processo para adquirir data de dispositivos físicos, máquinas ou sistemas terceirizados. Isso provê um caminho para analisar e interpretar os dados. Depois se conclui com alguma decisão informada, ação ou transação em um sistema como o JD EDWARDS.

Dispositivos ou máquinas equipadas com sensores para monitorar dispositivos e atuadores que controlam os aspectos-chave do dispositivo. A informação coletada do dispositivo pode abranger informações de localização (como locais e movimento), informação operacionais (como temperatura, umidade, vibração) and informações de uso (como atividade de máquinas e métricas de produção)

Gateway, que coleta e processa informação de um ou mais dispositivos, convertendo informações à um formato de plataforma.Essa porta de entrada geralmente abrange inteligência para filtrar dados dos sensores, transferência segura de dados, atualizações automáticas de software, diagnostica problemas, começa ou para o dispositivo e suporta a outras funções.

Network, que é uma coleção heterogênea de tecnologias de networking confiáveis (PAN, LAN, WAN). Permitindo que a porta de entrada se comunique com os servidores centrais pela internet.

Estrutura de Servidor, que é o que filtra, guarda e agrega a “big data” na máquina. O servidor é capaz de analisar e atuar junto aos dados coletados.

Aplicações de negócios, que é a chave para a entrega de solução final. A aplicação atua com a informação recebida alertando usuários para atividades requeridas e, em alguns casos, automaticamente controla o dispositivo para reparo ou ações preventivas.

Um número de tecnologias avança, estimulado pela proliferação de “home networks”, smartphones e aplicações de empresa, em direção a uma nova categoria de aplicações inteligentes e serviços com menos custos.

Esses avanços ajudam bastante na implantação da Internet das Coisas como parte do seu sistema.

Na próxima semana falaremos sobre as novas funcionalidades do JD EDWARDS com a INTERNET DAS COISAS.

Quer descobrir mais sobre a internet das coisas e como ela pode ajudá-lo com o na gestão do seu ERP?

Quer acompanhar as melhores notícias sobre o mundo JD EDWARDS? Nos siga no linkedin, clicando aqui

1804, 2017

E-procurement – 3 motivos para essa tecnologia fazer parte do seu dia a dia.

abril 18th, 2017|0 Comments

Prazos apertados, forte pressão por redução de custo, necessidade de avaliar a qualidade dos mais diversos fornecedores, orçamentos restritos dificultando ainda mais as negociações.

Esses são apenas alguns dos desafios que as áreas de Suprimentos enfrentam […]

2103, 2017

Computação em nuvem – Como a Oracle Cloud Brasil vai revolucionar seu processo de negócio.

março 21st, 2017|0 Comments

A solução Oracle Cloud Brasil está totalmente alinhada a  nova era tecnológica quevem mudando gradativamente a gestão de empresas, pessoas, custos e processos de negócio, a era cloud.

Com o auxílio de diversas tecnologias analíticas, componentes […]

702, 2017

Gestão da cadeia de suprimentos – Como inovar para sua Indústria.

fevereiro 7th, 2017|0 Comments

De acordo com indicadores e estudos realizados recentemente, as indústrias de manufatura vem investindo fortemente na criação de novos produtos, como instrumento de manutenção da competitividade.

O processo, desde a concepção até sua disponibilização do mercado […]

2501, 2017

Versão da NF-E 4.0 será homologada em 2017.

janeiro 25th, 2017|2 Comments

A NF-E 4.0 será uma atualização feita diante às necessidade de alterações constantes que acabam se acumulando, e demandando uma nova versão nacional.

Isso acontece por quê a Secretaria da Fazenda traça, de tempos em tempos, pequenas […]